Encontre aqui o melhor da região.
Background Image

Turismo: Poços de Caldas!

Poços de Caldas

O charme Poços de Caldas em Minas Gerais, um verdadeiro brinde às águas e as belezas naturais do Sul de Minas!

De um vulcão que sumiu há séculos nasceu a região onde está uma das cidades mais aconchegantes de Minas Gerais. As águas ricas em enxofre que borbulham do solo e o clima de montanha tornaram Poços de Caldas um lugar irresistível. Tanto que a cidade pode muito bem ser o sinônimo de descanso. O som das águas que surge a cada canto tranquiliza. As praças arborizadas transmitem um estado de paz e as belezas naturais renovam as energias.

Poços de Caldas

Véu da Noiva

Por tudo isso, Poços respira turismo. São 72 hotéis e pousadas espalhados por toda a cidade. Muito com programações e monitores para todos os públicos. Nas ruas, ônibus turísticos cruzam a cidade a todo o momento e, nas atrações, os cliques de câmeras fotográficas são constantes. Mas todo esse potencial turístico não é novidade para Poços. A cidade já viveu anos de ainda mais glamour e, para seus habitantes, deveria ser a “Las Vegas brasileira”, se o jogo não tivesse sido proibido no país.

Poços de Caldas

Palace Hotel

Mesmo com as dificuldades da época, nem tudo estava acabado para a cidade. As fontes e as belezas naturais conseguiram manter a atração do município que hoje possui mais de 150 mil habitantes. Poços virou uma das cidades favoritas para casais em lua-de-mel. As praças arborizadas, o charme de décadas, o clima tranquilo, tudo é atração para quem troca alianças. A natureza em Poços de Caldas é privilegiada. Localizada no alto da Serra da Mantiqueira, a 1.200m de altitude, em um vale cercado de muito verde.

No volante do próprio carro, sem encarar estradas de terra, é fácil encontrar mirantes, trilhas, fontes e quedas d’água. Muitas quedas d’águas! As mais belas são a comprida cascata Véu das Noivas e a cascata das Antas, onde estão as ruínas de uma das primeiras usinas hidrelétricas construídas no Brasil, erguida em 1898. Entretanto, a grande atração e o motivo da fundação da cidade é a água que borbulha do solo a uma temperatura de 40ºC.

Poços de Caldas

Cascata das Antas

Em torno de suas fontes, a cidade cresceu, virou centro de tratamento de doenças e, no século 20, ganhou o maior balneário da América Latina, as Termas Antônio Carlos. Em arquitetura romana e com mais de 60 anos de história, as termas funcionam ainda hoje a todo vapor e oferecem banhos de imersão, saunas, inalação, duchas, tudo com a famosa água sulforosa.

Poços de Caldas

Thermas Antônio Carlos

Alcalina e rica em enxofre e sais minerais, a água sulforosa de Poços é indicada para diversas doenças: inflamações, nevralgias, doenças de pele, bronquite, asma, gastrites, úlcera, prisão de ventre, reumatismo, dermatites e muitas outras. No entanto, assim como remédios, a água possui contra-indicações. Não deve ser usada por pacientes com processos infecciosos, insuficiência hepática aguda e processos inflamatórios severos.

Além da água, outra especialidade poço-caldense são os cristais criados no mesmo estilo dos artesãos da ilha de Murano, em Veneza, na Itália. O pioneiro na arte com vidros na cidade mineira foi o italiano Mário Seguso. Em 1965, ele abriu a loja Cá D’oro e ensinou a técnica milenar para fazer cristais a seus aprendizes. Desde então, virou uma dos principais atrativos da cidade. Como os cristais são feitos a mão, uma peça nunca é igual à outra. Hoje, além da comercialização, pode-se assistir ao vivo ao processo de produção dos vidros dentro da própria loja.


Em Poços de Caldas, qualquer fim de semana vale uma visita. O município fica a cerca de 240 quilômetros de São Paulo (SP) e, apesar de estar em Minas Gerais, recebe mais turistas paulistas. O ideal é curtir a cidade ao menos por três dias para aproveitar com calma. A altitude proporciona temperaturas baixas em julho. É o mês da alta temporada. Os hotéis ficam cheios e temperatura pode chegar a -2o C. Clima ótimo para um vinho, uma sauna nas termas ou um passeio bem agasalhado pela praça central. Em Poços, o que não faltam são bons e tranquilos  programas.

 

Fonte: PMF/Uol Viagens/ Wikipédia/ Guia 4 Rodas

Hannalee Motta

hannalee@optimus360.com

Deixe um comentário

avatar

Senha redefinida. Um link será enviado para o seu email