Encontre aqui o melhor da região.
Background Image

Nutrição: Fim de ano sem culpa! – Revista AMAIS

fim de ano

Fim de ano sem culpa!

Diante de tantos eventos nessa época do ano, o risco de exagerar na comida aumenta e isso pode comprometer sua boa forma.

Manter a dieta durante as festas de fim de ano e evitar as calorias extras parece impossível. Mas, se você se prevenir, pode comer bem sem preocupação com a balança! Para isso, aposte por uma alimentação fresca, caseira e saudável também durante o Natal e o Réveillon!

Épocas de muitas confraternizações exigem muita disciplina e foco. Diante de alimentos muito calóricos e sazonais, os riscos de exageros aumentam no caso de cardápios não programados e estômago vazio antes dos eventos. Hábitos são conquistados ao longo de muita prática e persistência, então concentre nos objetivos e nas vitórias já conquistadas.

Para não afundar a dieta, seguem algumas dicas para festejar sem culpa:

  • Nas ceias, opte pelas comidas leves e saudáveis. Para começar toda a preparação, o primeiro passo é pensar em como fazer da ceia uma refeição fresca e nutritiva Portanto, verduras, legumes, frutas, oleaginosas e queijos como de cabra ou búfala podem ser utilizados na preparação dos pratos.
  • Não pule refeições: antes de sair para a festa, ou de receber os convidados em casa, faça uma refeição leve como algumas fatias de pão caseiro integral ou um tapioca por exemplo. Assim você não vai chegar desesperada de fome na hora da ceia e atacar tudo que vem pela frente.
  • Coma devagar: as pessoas que comem muito rápido passam do seu ponto real de saciedade. Então, converse bastante, mastigue e sinta bem os alimentos, que conseqüentemente você vai comer menos.
  • Acompanhe sempre com salada, por ser rica em fibras, ajuda a nos dar mais saciedade.
  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas sem valor nutricional algum, prefira drinks sem álcool feitos com frutas, água gaseificada e ervas como alecrim, hortelã e manjericão, principalmente durante os petiscos.

O prato principal também não pode ser esquecido. Como sempre, quanto menos processado melhor. Para quem não sabe, o Chester não é um corte específico de carne, muito menos um animal, é uma marca registrada, como qualquer outra marca. É um produto que foi feito “em laboratório”. De acordo com a empresa que o criou é um frango fabricado nos EUA em 1979 para ter mais peso e menos gordura e competir com o peru vendido pelo concorrente.

Mais de 70% da ave são compostos de peito e coxas, contra 45% em um frango comum. E é alimentado à base de milho e soja, sem qualquer tipo de medicamento, antibiótico ou hormônio anabolizante. Ainda que a empresa esteja sendo totalmente honesta sobre a composição do Chester, ele recebe muitos aditivos químicos na hora que é preparado para a venda, como espessantes, aromatizantes, estabilizantes e conservantes, além do excesso de sal e do açúcar.

Por esse motivo, eu deixaria a tradição de lado e preferiria um frango orgânico e com tempero caseiro, mesmo que ele tenha um percentual menor de peito e coxas. As carnes de porco também costumam protagonizar boa parte dos jantares e almoços comemorativos nesta época e é uma proteína de alta qualidade e baixo teor de gordura (não como torresmo é claro). Ele costuma aparecer em forma de lombo, pernil ou tender, sendo as duas primeiras podendo ser comprados in natura e temperados em casa, que é o ideal. Já o tender é uma carne defumada e processada, mais parecida com um presunto. Muitas vezes as carnes de porco são servidas com frutas, como abacaxi e pêssego. No caso do abacaxi ele também tem a função de ajudar na digestão da carne.

Diferente do Chester e do Tender, o Peru poderia ser mais consumido durante o ano por aqui. A sua carne tem um teor muito baixo de gordura, a proporção é de um grama de gordura por grama de carne, excelente opção.

Para acompanhar, beba vinho. A bebida é rica em antioxidantes, previne uma série de doenças mas sempre com moderação!

Falando em moderação, cuidado com as sobremesas, as frutas são sempre a melhor opção. Mas caso não conseguir se segurar, foque no mais gostoso e fique apenas em uma só porção e esqueça o resto da mesa.

E por último tenha sempre esse conselho em mente: NÃO COMA COMO SE NÃO HOUVESSE O AMANHÃ.

___________________________________________________________________________________

Por Juliana Marin
Nutricionista Funcional – julianampv@gmail.com

Hannalee Motta

hanna@optimus360.com

Sem comentarios

Comentar

Enter Captcha Here : *

Reload Image

Senha redefinida. Um link será enviado para o seu email