Encontre aqui o melhor da região.
Background Image

Entrevista exclusiva com Marco Luque

Marco Luque

Marco Luque: Ator, humorista e integrante do Altas Horas, da Rede Globo

Natural de São Paulo, o ator e humorista Marco Luque mostrava desde pequeno sua aptidão para o que faz de melhor: proporcionar alegria na vida das pessoas. Ainda pequeno, o paulistano era a grande atração de seu colégio, tendo espaço reservado por uma professora, ao final de cada aula, para apresentação de suas imitações aos colegas de classe. Formado em Artes Plásticas pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), exerceu diversas funções no início da carreira, como garçom de buffet, animador de festa infantil, monitor de acampamento, entre outras.

Tanto trabalho e dedicação geraram frutos, Marco Luque foi convidado a integrar o grupo do projeto “Terça Insana”, idealizado pela atriz e diretora Grace Gianoukas. No espetáculo, nasceram personagens marcantes, como o motoboy Jackson Five, o taxista Silas Simplesmente, a diarista Mary Help, entre outros.

Confira nossa entrevista exclusiva!

AMAIS: Nos conte quando que acendeu a lâmpada de “Vou fazer humor”?

Marco Luque: Desde criança fui uma pessoa muito tímida e reservada. Mas sempre gostava de fazer brincadeiras com meus colegas de turma e com a professora, então vi no humor a possibilidade de me expressar mais, de ser eu mesmo. Desde aquele momento, vi o quanto amava arrancar sorrisos dos outros e senti que aquele deveria ser o caminho a ser trilhado. Vi que meu propósito era fazer as pessoas rirem.

AMAIS: O que você tem em comum com seus personagens Mustafary, Mary Help, Silas Simplesmente e Jackson Faive? E por que você acha que o público brasileiro se identifica com eles?

Marco Luque: Acho que o que mais tenho em comum é a alegria de viver e premissa de seguir sempre sorrindo. Procuro sempre trazer alguns pontos meus nos detalhes de composição, mas essa alegria é com certeza o ponto mais semelhante entre mim e os personagens. Sempre procurei trazer empatia e familiaridade aos personagens e acho que o público sente isso e se identifica com as situações, com a cultura.

AMAIS: Você se prepara para entrar nos papéis ou apenas entra? Nos conte sobre sua preparação! Você fez laboratório com os motoboys, diaristas…?

Marco Luque: Me preparo sim, com certeza. Meu estudo envolve muito da observação atenta às pessoas, aos detalhes, gestos, culturas nas quais estão inseridos, dialetos. Gosto de trazer características de nossa população à tona, já que somos um país multicultural.

AMAIS: Nesta altura do campeonato, qual o papel que o programa CQC exerceu sob a política brasileira na sua opinião?

Marco Luque: Eu acho que ele foi um dos pioneiros em trazer temas políticos à tona, de forma reflexiva e contundente. O CQC deu o pontapé inicial e além de um programa televisivo, trouxe informação de utilidade pública, promoveu debates e ajudou a incentivar o exercício à cidadania.

AMAIS: Recentemente você postou uma imagem no Twitter com a hashtag #autobullying. Você sofreu bullying na adolescência? O que tem para dizer aos jovens que passam por isso?

Marco Luque: Eu posto para descontrair, gerar uma brincadeira com os meus seguidores. Sofri bullying por ser muito pequeno, sempre fui o primeiro da fila. Agora, sobre o bullying hoje, tenho filhas e não acho bacana porque mexe com a autoestima de uma maneira, muitas vezes, devastadora. Jovens, sejam gentis! Tenham empatia, isso é premissa pra tudo na vida. É o que eu ensino para as minhas filhas.

AMAIS: O seu humor é leve, divertido, para a família toda assistir junto. O que acha dos humoristas que continuam fazendo “humor” diminuindo as pessoas?

Marco Luque: Como disse, este tipo de humor não faz o meu estilo. Acho que cada um tem que fazer o que te faz bem, e o que me faz feliz é proporcionar momentos de risadas e alegria para as pessoas, esse é o meu maior objetivo.

AMAIS: Você estreou em seu primeiro musical, “Os Produtores”, ao lado de Miguel Falabella e Danielle Winits. Nos conte o que está achando! Qual a diferença para você da magia do teatro com a das redes sociais e TV?

Marco Luque: Eu estou amando! Tem sido uma experiência muito importante na minha carreira e eu só tenho a agradecer. Contracenar e ser dirigido pelo Miguel agrega a cada cena, a cada bate papo nos bastidores. Mesma coisa com a Dani. Para mim é uma honra, quero continuar fazendo projetos assim. Sobre diferenças, cada meio tem suas características próprias, seus universos, mas todos têm magia e são especiais à sua forma.

AMAIS: Lemos uma entrevista sua para a Revista Quem em que você diz que tem planos para levar seus personagens para a telona. Pode nos contar mais sobre?

Marco Luque: Sim, tenho planos futuros com isso, mas ainda é algo que está sendo estruturado. Mas quero muito.

AMAIS: E o Marco Luque no tempo livre? O que ele faz?

Marco Luque: Ama estar ao lado das minhas filhas, curtindo um filme, um programa de tv, desenhando, cozinhando com elas haha! Além disso, adoro encontrar os amigos, assistir jogos de futebol, esculpir.

Rapidinhas

Série ou séries favoritas?

Séries favoritas. Adoro! Ahah

Álbum ou álbuns da vida ou do momento?

Álbuns da vida. Tem músicas que marcam momentos e são levadas para a vida toda.

Uma comida?

Alcachofra

Lugar favorito?

Minha casa

O filme da sua vida?

Vários que envolvam super heróis! Eu gosto demais!

Marco Luque

Fonte: Assessoria de Imprensa

Foto: Gustavo Arrais

Make: Will Vieira

Stylist: Alessandro Lázaro e Maurício Mariano

Entrevista: Hannalee Motta

Hannalee Motta

hanna@optimus360.com

Deixe um comentário

avatar

Senha redefinida. Um link será enviado para o seu email