Encontre aqui o melhor da região.
Background Image

Dependência das redes sociais afeta produtividade no trabalho

Especialista aponta que proibição não é a melhor alternativa e indica uso moderado dos aplicativos durante o expediente

Qualquer empresário concorda: a distração dos funcionários com o celular é uma preocupação.

Afinal não é difícil encontrar quem gasta alguns minutos nas redes sociais ou mesmo em joguinhos. Uma parada para o café pode ser tornar muito maior se o smartphone entrar em cena. Esses “minutinhos” somados podem render uma grande queda de produtividade, mas podem ser evitados.

De acordo com o especialista e consultor em gestão de pessoas, Pedro Zaros, o chamado tecnostress (nome dado pelos psicólogos para quem faz uso compulsivo da internet) é uma tendência e a proibição não é o melhor caminho. “Estamos diante da geração ‘Y’ e o acesso à rede é inevitável. Porém, a queda de produtividade no ambiente de trabalho atinge números alarmantes e a saída mais interessante para o empresário é que ele encontre maneiras de controlar esse acesso e uma delas é organizar horários para a navegação, por exemplo”, conta Zaros, que ressalta que é cientificamente comprovado que a proibição não funciona.

Em um dos casos atendidos por ele, a empresa determinou que os celulares não poderiam mais ser usados e o que se notou foi um aumento considerável na fila do banheiro. “Foi a maneira que os colaboradores encontraram de burlar a proibição, obrigando a consultoria e o gestor a buscarem juntos uma solução.  Foi então que passamos a trabalhar o fator comportamental e na implantação de horários para o uso consciente dos aplicativos”, afirma.
Pausa para recuperar o foco

Zaros conta que após seis meses de trabalho de conscientização, houve mudança até no relacionamento entre os colaboradores. “Notou-se uma aproximação entre as pessoas a partir da diminuição do ruído externo. Elas passaram a compartilhar mais suas experiências, gerando um ambiente de trabalho mais prazeroso”.

Ainda segundo o especialista, a cada 40 minutos focado em uma atividade, o ser humano tem uma natural queda de atenção. É necessário fazer um intervalo para imergir novamente nas suas tarefas para que tenha boa produtividade. “Podemos usar este intervalo para liberar o acesso. Desta forma garantimos qualidade de vida e estreitamos laços dentro do ambiente de trabalho”, garante Zaros.

Veja também: Número de empresas dissolvidas no primeiro semestre cresce 5,6% em Sorocaba

fonte: OS2 Comunicação

Leonardo Ramos

contato@optimus360.com

Leonardo Ramos, proprietário da Agência Optimus Digital e Inbound Marketing.

Deixe um comentário

avatar

Senha redefinida. Um link será enviado para o seu email