Encontre aqui o melhor da região.
Background Image

Fique atento à alimentação das crianças durante as férias e viagens

alimentação das crianças

Mudanças na alimentação das crianças e acondicionamento dos alimentos são os principais pontos a serem observados pelos pais para evitar intoxicações e problemas digestivos

Quem cuida de criança sabe que não é nada fácil vigiar a alimentação delas durante o ano todo, agora imagine só o tamanho do desafio que é controlar o que os pequenos durantes as férias, quando elas estão em casa, com os avós ou então nas viagens e passeios tradicionais do período? Afinal nem mesmo os adultos conseguem se policiar quando a rotina fica de lado, não é mesmo?

Mas, com tanta novidade e comida diferente à disposição, muitos pais podem ficar com a seguinte dúvida: será que meu filho pode comer de tudo? Quem responde a esta e outras dúvidas é Dr. Angelo Bonadio, médico pediatra pós-graduado em nutrologia, que atua no Hospital Santo Antonio de Votorantim.

O cuidado com a alimentação das crianças varia com a idade, afirma o médico. “Crianças recém-nascidas e até seis meses de idade só se alimentam com o leite materno, então a atenção tem que ser com o que a mãe consome”, comenta o médico.

Já as crianças a partir de dois podem comer todo tipo de alimento, no entanto, os pais precisam estar atentos à quantidade: “Comer muito chocolate, ou castanhas, por exemplo, podem provocar diarreia, pois são alimentos ricos em gorduras”, explica Dr. Angelo, que completa. “A diarreia pode causar desidratação, o que pode ser grave caso não seja tratada adequadamente”.

Outro cuidado é com o acondicionamento dos alimentos. “É comum os pais levarem uma bolsa com alimentos para as crianças durante as viagens. Para evitar problemas é melhor escolher alimentos que não estraguem facilmente, como: biscoitos e frutas com casca firme como mexericas e maçãs. Nestas situações também é melhor dar preferência para a água mineral, pois os sucos industrializados são pouco nutritivos e os naturais de frutas feitos em casa podem estragar em pouco tempo. Todos devem estar armazenados em uma bolsa térmica, com almofadas de gel congelado, própria para alimentos, para manter a temperatura baixa e diminuir a chance de proliferação de bactérias”, detalha o pediatra.

Nesta época também aumenta o número de casos de intoxicação devido ao consumo de alimentos contaminados. “É preciso estar atento se alimentos em restaurantes e lanchonetes estão bem armazenados, ou se não estão fora da geladeira por muito tempo, pois o risco de intoxicação é grande. Também evite alimentos de ambulantes, nas praias, principalmente os que estragam facilmente, como lanches com maionese ou camarão” alerta Dr. Angelo.

Outra situação comum nesta época são os excessos. “As crianças normalmente não possuem o senso de saciedade totalmente desenvolvido, o que pode fazer com que elas comam demais em festas e passeios de férias, caso não haja o controle por meio dos responsáveis. Além do alto consumo de calorias, que pode causar excesso de peso, também pode ocorrer a má digestão ou intoxicações alimentares”, fala o médico.

O pediatra conclui dizendo que não há segredos para cuidar da alimentação das crianças nesta época. “Acredito que a principal questão é a disciplina. Manter os hábitos alimentares próximos aos tradicionais, sem excessos e refeições fora de hora é a chave para não passar por problemas com os pequenos durante as férias”, conclui Dr. Angelo Bonadio.

alimentação das crianças

Dr. Angelo Bonadio, pediatra do Hospital Santo Antonio de Votorantim

O hospital Santo Antonio de Votorantim está localizado na Avenida Santo Antonio, 150, Barra Funda, em Votorantim (SP). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (15) 2101-0001 ou pelo site.

Fonte: QNotícia 

Hannalee Motta

hanna@optimus360.com

Deixe um comentário

avatar

Senha redefinida. Um link será enviado para o seu email